Início / Colunas / Editorial / Sempre alertas

Sempre alertas


Quem gosta de teledramaturgia muito possivelmente deva estar acompanhado Os Dias Eram Assim, a novela da faixa das 23h da Rede Globo. Atualmente, a história está se passando no ano de 1984 e um dos temas abordados nos últimos episódios foi o drama da personagem Nanda, que descobre ser portadora do vírus da AIDS.

Na época, como se sabe, tal diagnóstico era praticamente uma sentença de morte. Hoje, no entanto, já é possível ter uma vida razoavelmente saudável mesmo sendo portador do vírus. E, talvez, seja justamente a ideia de que já é possível conviver com esta doença que esteja fazendo com que muitas pessoas não estejam dando a devida atenção à sua prevenção.

Nesta edição, O Popular dedica uma página inteira para o assunto. Conta história de pessoas que estão conseguindo sobreviver com qualidade de vida mesmo sendo portadores da doença, mas também traz um alerta: a AIDS continua matando e, por mais que a medicina tenha evoluído em seu tratamento, nada autoriza que as pessoas abram mão de todos os métodos possíveis de prevenção.

Para se ter uma ideia de como a AIDS ainda segue matando, só no ano passado, de todas as 711 mortes registradas em Araucária, dez foram causada por complicações derivadas do vírus. Agora em 2017, embora os números ainda não sejam oficiais, são quatro óbitos e, destes, dois são de pacientes diagnosticados tardiamente como portadores da síndrome.

Por tudo isso, é importante que nunca descuidemos dos métodos de prevenção da doença, até porque a principal dela continua sendo a mesma lá de 1984, quando a personagem da novela foi contaminada. Ou seja, o uso de preservativo, já que a grande maioria dos casos de transmissão se dá por meio de relações se­xuais.

Pensemos todos nisso e boa leitura!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*