Não apenas as unidades novas, mas todas as demais também receberão materiais pedagógicos novos. Foto: Everson Santos

 

Na audiência realizada pelo Ministério Público de Araucária no dia 24 de abril, sobre a falta de vagas nos centros municipais de educação infantil (Cmeis) da cidade, foram constatados alguns problemas nas unidades e salas novas da educação infantil. Entre eles, a falta de brinquedos e materiais pedagógicos (de literatura, tatame para eventual sono das crianças e espelhos para tratar as questões corporais).

Também foi apontada a questão da necessidade de reformas no parquinho infantil da Escola Municipal Irmã Elizabeth Werka e outras melhorias que precisam ser feitas no local.

Diante dessa necessidade, a 2ª Promotoria de Justiça de Araucária, convocou representantes da Secretaria Municipal de educação, diretoria da escola Werka e uma conselheira tutelar, para uma reunião no dia seguinte à audiência, dia 25. O objetivo foi discutir a questão e instaurar um Procedimento Administrativo, visando fiscalizar quais medidas serão adotadas para regularizar o fornecimento dos materiais pedagógicos nas novas unidade e turmas na educação infantil. também foi estipulado um prazo para que isso ocorra, que será de 90 dias a contar da data da reunião.

Sobre a questão da reforma do muro existente no parquinho da Escola Werka, bem como a necessidade de fazer um piso, e melhorias na quadra esportiva, por envolver os serviços da Secretaria Municipal de Obras, ficou agendada uma nova reunião para a próxima terça-feira, dia 30, às 10 horas, na Promotoria.

Providências

A respeito da decisão do MP, a Secretaria Municipal de Educação, explicou que todos os CMEIs enviaram uma listagem com itens, jogos e demais brinquedos pedagógicos que estariam em falta. A partir disso, a SMED deu início a uma licitação, para a compra dos materiais pedagógicos, que deverá suprir a necessidade não apenas das novas salas e unidades, mas de todos os demais centros de educação.

Explicou ainda que fará a aquisição de parques infantis, através de um processo licitatório, com previsão de instalação para o mês de julho, em todas as unidades.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1164 – 23/05/2019