O desemprego em plena pandemia do coronavírus foi o estímulo para o Rafael Germano Arantes, de 30 anos, dar a volta por cima, rejeitar a crise, e empreender. Ele trabalhava como soldador na empresa Volvo, tinha sido contratado em março, mas diante da crise econômica que se instalou no país em consequência da pandemia, e empresa cancelou todos os contratos com menos de um ano, e a apenas dois meses da efetivação, Rafael perdeu o emprego. “Fiquei sem chão, e me perguntei como iria fazer para sustentar meu filho de 10 anos, que atualmente mora comigo e que eu crio sozinho”, disse.

Rafael fez cadastro em várias empresas, tentou vaga em funções que ele nunca havia trabalhado, mas não conseguiu nada. Foi então que teve a ideia de fazer pudins de leite e ofereceu para alguns parentes e pessoas próximas experimentarem. “E não é que deu certo? Todos eles gostaram e começaram a fazer encomendas, e aos poucos as vendas começaram a melhorar. Ainda não é o ideal, porque só consigo vender bem nos finais de semana, mas tem ajudado a sustentar eu e meu filho”, conta o jovem.

Serviço

Os pudins são vendidos inteiros, em embalagens próprias, e rendem até oito fatias, bem generosas. São perfeitos como sobremesa nos almoços de família ou mesmo em outras ocasiões. Se você ficou com água na boca e quer encomendar um pudim do Rafael, entre em contato pelo telefone (41) 99736-4427.

Texto: Maurenn Bernardo

Foto: divulgação

Publicado na edição 1214 – 28/05/2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.