Home / Notícias / Policial / Taxista que matou colega de profissão é condenado a cinco anos de prisão

Taxista que matou colega de profissão é condenado a cinco anos de prisão


O taxista João Batista de Moraes Anacleto, declarado culpado pela morte do colega de profissão, José Mauricio de Souza, ocorrida em 2015, foi condenado a 5 anos, 7 meses e 15 dias de prisão, em regime semi-aberto. O julgamento do crime aconteceu na manhã de segunda-feira, 20 de janeiro, e só foi concluído por volta da meia noite, quando o Tribunal do Júri de Araucária anunciou a sentença. Familiares de Maurício, bastante comovidos, acompanharam toda a sessão.

Anacleto respondia pelo crime em liberdade. Por seis vezes ele teve o julgamento agendado, e no último, ocorrido no dia 6 de dezembro do ano passado, a sessão chegou a ser iniciada, porém, foi suspensa poucos minutos depois, porque a defesa do réu pediu adiamento, já que duas de suas testemunhas não haviam comparecido. Sobre a decisão do júri do dia 20, a defesa de Anacleto vai recorrer.

O crime

José Mauricio de Souza foi assassinado a tiros no dia 26 de março de 2015, no início da rua Joaquim Palhano, na feirinha gastronômica que funcionava ao lado do terminal rodoviário, no centro da cidade. O crime aconteceu na presença de várias pessoas que estavam no local.

Publicado na edição 1196 – 23/01/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*