Home / Colunas / Júlio Telesca Barbosa / Tudo é relativo

Tudo é relativo

Uma das ideias mais fantásticas de todos os tempos, a Teoria da Relatividade de Albert Einstein, foi formulada a partir de conhecimentos já disponíveis ao longo da história. A compreensão filosófica e científica de que referenciais diferentes ofereciam visões diversas e perfeitamente plausíveis recebeu uma explicação inovadora. Ela foi apresentada por Einstein, há pouco mais de cem anos, a partir dos conceitos de Tempo e de Espaço. A Teoria da Relatividade mudou as bases da Física que, no entanto, continua a evoluir. O conhecimento científico não é imutável e a cada passo surgem novas descobertas e interpretações. Sem considerar a ideia de Relatividade a utilização do GPS causaria inúmeros acidentes, pois os satélites que orientam o sistema estão em constante movimento na órbita em que circulam. Partir de conceitos disponíveis e formulá-los em uma tese coerente e inédita. Esta foi a grande sacada do genial físico para inscrever seu nome de forma indelével na história do conhecimento. Obviamente que conheço pouco de Física e por conseqüência da Teoria da Relatividade, mas sei reconhecer a importância do estudo e da aplicação dedicada para a busca da verdade. Tal postura vem sendo sistematicamente desprezada por pessoas que se posicionam de forma agressiva e com uma veemência digna de concessionários exclusivos da verdade. E mais, basta serem contrariados em seus pontos de vista para pedir a prisão ou até a eliminação dos que se manifestam de forma diferente da que pensam ser correta. Após uma olhada rápida nas ditas redes sociais, nos telejornais e em grande parte da imprensa, logo observamos exemplos deste pensamento caolho e limitado, que infelizmente predomina no momento atual. São inúmeros os casos de desavisados ou pretensiosos que absorvem as versões dos chamados formadores de opinião e que passam a repeti-las como se já soubessem de tudo. Parece que só quando os ânimos serenarem é que uma percentagem maior vai raciocinar de verdade, tornando possível a superação da crise. Situação bem distinta é a dos que defenderam suas ideias na Audiência Pública que debateu a oportunidade do aumento do número de vereadores em Araucária. Merecem nossos parabéns os que se manifestaram e também aqueles que ouviram as diferentes visões sobre a questão, para então formar seu juízo. É claro que alguns defenderam algo que interessa apenas ao seu lado pessoal, ou para conseguir uma boquinha, ou para facilitar a vida dos que lhe servirão de escada para o sucesso. Mas, foi um momento realmente importante de debate e esclarecimento. O certo é que precisamos cumprir corretamente com nosso direito-dever de ELEITOR para realmente avançarmos. A dedicação de alguns abnegados não nos desincumbe de nossa obrigação. Para evoluirmos, é indispensável escolher sempre o que é correto, coerente e justo para nossa sociedade. Repetir chavões irracionalmente é típico dos pobres de espírito.

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*