Home / Colunas / Delegado Recalcatti / Um caso de polícia no São Braz

Um caso de polícia no São Braz



Era um dia comum de patrulhamento nas ruas do bairro do São Braz, em Curitiba, quando os soldados Magdyel dos Santos Souza e Rafael Kwiatkowski, da 4ª Companhia do 12º Batalhão da Polícia Militar do Paraná, foram abordados por transeuntes que os alertaram para um assalto numa loja da Avenida Toaldo Túlio. Os dois policiais enfrentaram momentos difíceis e que quero destacar neste artigo pela coragem e ousadia.

Ao adentrar na loja, o soldado Magdyel avistou em um dos corredores uma senhora abaixada com uma criança de colo e um rapaz ao seu lado, de pé e em atitude suspeita. Ao ser indagado pela sua identidade, o jovem disse ser sobrinho da senhora agachada. Ela, porém, conseguiu fazer gestos e mímicas alertando o policial que se tratava de um dos assaltantes. Ao perceber que havia sido desmascarado, o rapaz se desesperou.

Magdyel foi ágil. Afastou a senhora e a criança para lugar seguro e, quando o assaltante sacou a arma e a apontou em sua direção, ele revidou com três tiros. Ao mesmo tempo, o soldado Kwiatkowski se dirigiu aos fundos da loja no exato momento em que o segundo assaltante saía do almoxarifado com uma arma na mão apontada em sua direção. Ante a ameaça, o soldado efetuou também três disparos.
Os policiais, em seguida, libertaram todos os funcionários e clientes que haviam sido tomados como reféns e trancados no almoxarifado e banheiros da loja. Os funcionários reconheceram os assaltantes que já haviam praticado o mesmo crime anteriormente. Um deles veio a óbito. Ao tomar conhecimento dessa história, fiz questão de homenagear esses dois policiais com diplomas de Menção Honrosa, que entreguei no último dia 24 em ato informal na Assembleia Legislativa.

Em minha opinião, a atitude dos dois policiais – apesar da morte de um dos assaltantes – merece elogios pela coragem e ousadia, numa atuação eficaz com a libertação de pelo menos dez pessoas que haviam sido tomadas como reféns. Estendi a homenagem ao Capitão Lucas Guimarães, comandante daquela Companhia da PM, e ao sargento da reserva Paulo Christóvão, que estava no local no momento do assalto e prestou assistência às vítimas e reféns.

EXPOSIÇÃO

Aproveito este espaço para divulgar entre os leitores de O Popular que foi aberta nesta segunda-feira, 04, a exposição, in memoriam, da artista plástica Vandecy Crema, no Espaço Cultural, da Assembleia Legislativa, com telas a óleo que representam boa parte da trajetória e expressividade da pintora falecida no final do ano passado. Fui o propositor da exposição que ficará aberta até o dia 22 de novembro.

Publicado na edição 1188 0 07/11/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*