Home / Notícias / Geral / Vacinação contra febre amarela é reforçada

Vacinação contra febre amarela é reforçada


Foto: divulgação

 

Em resposta aos primeiros casos de febre amarela registrados em algumas regiões do Brasil, as campanhas de vacinação estão sendo intensificadas para ampliar a cobertura vacinal contra a doença. Em Araucária, embora não tenham sido registrados casos de febre amarela, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) vai atuar na prevenção, intensificando a vacinação em todas as unidades básicas de saúde.

A área rural terá atenção prioritária com equipes de saúde indo de casa em casa para vacinar moradores e trabalhadores que atuam na região. A preocupação maior é com os adultos de até 59 anos. Na área urbana, todas as unidades básicas de saúde estão aplicando a vacina, de segunda a sexta-feira. As senhas da sala de vacinação são entregues das 8h às 16h30 nas unidades da área urbana e das 8h30 às 16h na área rural. Antes, a vacinação ocorria apenas em dias específicos e para situações específicas.

As pessoas que moram ou trabalham na zona rural terão atenção especial já que o risco é maior em regiões de mata, incluindo aquelas que embora morem na cidade, gostam de buscar cachoeiras e trilhas nos finais de semana. Não há informações sobre a circulação do vírus da febre amarela em Araucária, mas a prevenção é necessária, já que o mosquito Aedes Albopictus, nativo da região, pode ser um transmissor se for infectado.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, no período de julho de 2017 a junho de 2018, 1.376 casos em humanos foram confirmados no Brasil, com 483 mortes; quase todos na região sudeste do país. O período de maior ocorrência de transmissão da doença é entre dezembro e maio, quando fatores ambientais (como o aumento de chuvas e de temperatura) propiciam o aumento da quantidade dos vetores (mosquitos).

Treinamento

Nesta semana, servidores da SMSA participaram de capacitação para profissionais da área de urgência e emergência para tratar sobre a doença. As instruções serão repassadas a outros grupos de profissionais. Em 2018, crianças e adolescentes que eram público-alvo da intensificação da vacinação contra o vírus HPV também foram vacinadas contra a febre amarela (aquelas que não haviam tomado nenhuma dose antes). A Saúde também deve retomar as palestras sobre a doença em escolas rurais.

Texto: Maurenn Bernardo e Assessoria

Publicado na edição 1148 – 31/01/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*