Início / Notícias / Sem categoria / Vizinhos reclamam de barulho em bar que seria de vereador

Vizinhos reclamam de barulho em bar que seria de vereador


As reclamações quanto à perturbação de sossego, mesmo durante a pandemia do coronavírus, não param. Muitas delas relacionadas aos estabelecimentos que vendem bebidas e que aglomeram grande número de pessoas, como o caso da Cold Beer Bar e Distribuidora de Bebidas, localizado no Centro, que tem sido alvo frequente de denúncias. O bar, que teria como proprietário o vereador Fábio Pedroso, já estaria incomodando os vizinhos, mesmo antes da pandemia.

Uma vizinha do estabelecimento, que procurou a reportagem do Jornal O Popular, disse que desde que veio morar na região, a pouco mais de um ano, tem sido obrigada a conviver com o barulho excessivo fora do horário permitido e muita algazarra por parte dos frequentadores. “É uma loucura esse bar, já vi de tudo ali, som altíssimo que muitas vezes adentra a madrugada, casais embriagados discutindo a relação aos gritos, pessoas na frente das garagens das casas, alarmes dos carros disparando. Teve situações em que eles ligaram o som mecânico tão alto, que por ser em ambiente aberto, mal dava pra conversar dentro de casa, e o pior é que isso durava até de manhãzinha”, desabafou.

A moradora disse que já procurou o vereador Fábio, discutiu com ele várias vezes para que tome uma providência, respeite os vizinhos, mas comentou que o edil não deu muita importância. “Muitas vezes está lá junto, bebendo com os bagunceiros. Já liguei de madrugada pra ele, e atendeu o telefone falando coisas desconexas. E ultimamente ele diz que não é mais dono do bar, que passou para outra pessoa. Precisamos muito da ajuda dos órgãos competentes”, acrescentou.

Outro vizinho, que é morador mais antigo, contou que as bagunças na Cold Beer não vêm de hoje, e que já chegou a fazer um abaixo-assinado pedindo providências às autoridades responsáveis, mas não deu em nada. “Sou vizinho do bar há cinco anos, e já cansei de reclamar. Os caras não respeitam nem a pandemia, aglomeram pessoas, tanto dentro quanto fora do estabelecimento, bloqueiam as calçadas, com todo mundo sem máscara, som altíssimo até de madrugada, gritarias, barulho de carros e motos, enfim, um verdadeiro inferno, e quem paga somos nós, os vizinhos, que

estamos cansados de passar noites em claro. Este final de semana, por exemplo, a farra foi até umas 3 horas da manhã, em certo momento tivemos que acionar a Guarda Municipal, mas nem sempre eles vêm, mesmo com a sede a poucos metros daqui. A gente fala com o vereador (Fábio), e ele tenta inverter a história, como se nós gente fôssemos os culpados, acho que ele se acha o dono do bairro. Alguém precisa parar isso”, lamentou.

Não é mais o dono

Procurado pela reportagem do Jornal O Popular, o vereador Fábio Pedroso disse que não é mais o proprietário da Cold Beer Bar e Distribuidora de Bebidas e que apenas dá um apoio para o atual dono, que seria seu amigo. Defendeu-se das acusações feitas pelos vizinhos, alegando que apenas um episódio recente de bagunça foi registrado no bar, que teria sido no último sábado, 13 de junho.

“Orientei ele (o atual dono) a não fazer mais isso porque naquele dia concordo que a coisa extrapolou um pouco mesmo. Mas vou reforçar o pedido para que tome cuidado de não fazer bagunças, que evite juntar tantas pessoas para não incomodar os vizinhos. Sei que alguns estão mesmo na bronca, mas este problema de sábado foi o único episódio de bagunça que chegou ao meu conhecimento, talvez eles tenham procurado o dono do imóvel, mas ele não comentou nada comigo”, defendeu-se o vereador.

O proprietário do imóvel, Acir, que não reside em Araucária, também foi procurado pela nossa reportagem. Ele confirma que já recebeu algumas reclamações com relação a Cold Beer, mas a maioria teria acontecido no final de 2019. “No começo de 2020 também recebi algumas reclamações, cheguei a conversar com o vereador Fábio Pedroso e ele se comprometeu em resolver o problema, depois disso não recebi mais, não sei como está a situação do bar agora”, explicou. Acir falou ainda que diante da pressão dos vizinhos, chegou a pensar na possibilidade de pedir o imóvel, mas depois desistiu da ideia. “Como eu não resido em Araucária não tenho como acompanhar a situação, sempre que tive reclamações procurei resolver com o Fábio. Mas sabemos que existem os canais legais com normas e leis que devem ser obedecidas e cabe aos poderes fiscalizar, multar ou até caçar o alvará de funcionamento em casos de violação. Acho que aqueles que se sentem prejudicados deveriam procurar os órgãos fiscalizadores para registrar e documentar as ocorrências e cobrar as providências”, pontuou.

Recorrente

A Guarda Municipal de Araucária esclareceu que já teve vários registros de ocorrências com relação a perturbação do sossego vindas da Cold Beer, sendo as mais recentes ocorridas no dia 13, 14 e 16 deste mês, que além do barulho excessivo incluíram ainda aglomerações de pessoas, o que está proibido por força de um decreto municipal, devido à pandemia do coronavírus. Mesmo após verificar o alvará e constatar que se tratava de uma distribuidora e bar, a GM orientou o responsável do local que o estabelecimento não pode estar acolhendo clientes no seu interior, e que deve manter apenas o atendimento delivery, por se tratar de uma distribuidora.

Texto: Maurenn Bernardo

Foto: divulgação

Publicado na edição 1217 – 18/06/2020

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*